3R SoundAA - 3R Sound Advice and Advisor para ruído nos trabalhos da indústria da música e do entretenimento.

As áreas de entretenimento, estúdio e televisão são muitas vezes esquecidas nas questões ocupacionais no Brasil, tornando um problema nacional devido a exposição prolongada ao agente ruído.


Destacamos nesta seção que as técnicas de medição de fone em teleatendimento ISO 11904, podem e devem ser aplicadas na área de entretenimento, seja na medição da exposição devido ao retorno dos músicos, seja nos aparelhos de rádio e head-sets monoaurais e binaurais. Inclusive medições ambientais e avaliações das medidas de controle são importantes. Como, por exemplo, a  atenuação in loco dos modernos fones de controle ativo, aplicados como um “EPI eletrônico” que não alteram a qualidade do som, mas sim atenuam os níveis de pressão sonora de forma linear; mantendo a equalização em frequência.


Sabe-se que a exposição à música se tornou objeto de estudo entre os especialistas em audição e acústica, uma vez que está relacionada à atividade profissional e social e à alta prevalência da Perda Auditiva (ref. Alterações Auditivas da Exposição Ocupacional em Músicos). Veja o artigo na íntegra.


O tempo de exposição e a intensidade a que o indivíduo está exposto estão diretamente relacionados com a perda auditiva, sendo importante a avaliação da exposição semanal. Na medida em que as perdas auditivas neurossensoriais evoluem, o indivíduo começa a relatar a dificuldade para compreensão da fala, especialmente na presença de ambientes ruidosos. Sintomas não auditivos também podem estar presentes, tais como zumbidos, irritação, tontura, cefaléia, distúrbios gástricos, perturbação do sono, redução da capacidade de concentração, impotência, entre outros. Veja artigo relacionado a perda auditiva em bandas militares.


O app 3R Hsec Noise Advisor, em desenvolvimento no projeto inova talentos da FIRJAN será uma importante ferramenta para orientação e avaliação previa dos tempos de exposição permitidos em função dos níveis de pressão sonora no ambiente ou nos fones. Uma iniciativa nacional que vai de encontro as expectativas criadas com a resolução CONAMA 02, educação para a poluição sonora.


Por outro lado, representantes de estúdios musicais e da indústria de entretenimento internacionais, juntamente com colaboradores da área de saúde, segurança e meio ambiente preparam uma orientação para se ouvir música e trabalhar na área de forma sadia. Você vai descobrir o que você pode fazer para evitar os efeitos nocivos da exposição prolongada a ruídos para si e para as pessoas que trabalham ou trabalharam com ela. Veja no site o guia do Health and Safety Executive (HSE), onde também são destacados escolas, pubs, estúdios, dentre outros. Veja: “site noise at work in music and entertainment”.


Há diversas tecnologias que podem ser aplicadas como medida de controle de exposição em eventos e casas noturnas e de combate ao incômodo na comunidade devido a aparelhagens de som. Destacamos, por exemplo os modernos registradores/limitadores acústicos comercializados pela 3R Brasil (Veja com mais detalhe).

 
 
 
 

Norma 11904-2 – Técnico Ouro da Cabeça Artificial.

Esta parte do ISO 11904 especifica os métodos básicos de medição das emissões de som a partir de fontes próximas ou fixas na orelha. As medições são realizadas com um manequim (cabeça artificial), equipado com orelha, isto é, equipamentos simuladores que incluem microfones de pressão sonora de alta exatidão. Os valores medidos chamados de campo próximo são convertidos em campo livre ou campo difuso em função da situação encontrara.


Então, resultados são convertidos pelo sistema de medição ou corrigidos posteriormente para campo livre ou campo difuso com ponderação A e níveis de pico com ponderação C ou sem ponderação dB(lin). A técnica da ISO 11904-2 é chamada de ouro (mais adequada) com cabeça artificial, pois é de maior exatidão não individualizando as medições. Esta parte do ISO 11904 é aplicável ao som de fontes próximas da orelha na faixa de 20 Hz a 10kHz, por exemplo fones, head-set(s), celulares, rádios dentre outras atividades com teste ou comunicação com áudio no local de trabalho, ou, para análise da eficiência de protetores auditivos com ou sem comunicador, contemplando ainda o ruído de impacto. Esta parte do ISO 11904 é aplicável na faixa de frequência de 20 Hz a 10 kHz. Para frequências acima 10 kHz, a ISO 11904-1 pode ser usada.


Ref. M.Sc Engenheiro Rogério Dias Regazzi